DANÇA DAS BORBOLETAS

POETA JOSÉ BATISTA

DANÇA DAS BORBOLETAS

Que fim levaram nossas borboletas

Dançarinas de um tempo feliz que passou?

Ninguém lembra,

Ninguém notou.

Para onde foi o beija flor

Que por não ter mais onde pousar

Simplesmente partiu?

Mudou,

Levou consigo o último bem te vi,

E eu não vi,

Levou os tão pouco rouxinóis e andorinhas,

Que anunciavam o verão nessas terras minhas,

Restaram...

Continuar lendo

TEUS LÁBIOS

POETA JOSÉ BATISTA

TEUS LÁBIOS

Teus lábios um precipício,

Meu desperdício,

Luz de minhas noites,

Onde todos os dias atiro-me

Tentando reencontrar-me,

Ponte entre meu rio e teu mar,

Caminho entre teu corpo e o infinito

Onde as estrelas debruçam-se a nos espiar,

Paisagem a conduzir-me

Para dentro de ti,

Onde não alcança nenhum olhar.

POETA JOSÉ BATISTA

CARPINA - PERNAMBUCO -...

Continuar lendo

INFINITO AMOR

POETA JOSÉ BATISTA

INFINITO AMOR

Para que serve tantos caminhos

Se já não tenho mais forças

Para caminhar ao teu encontro?

Para que serve o mar

Se não tenho barco para navegar,

Quando só em ti quero naufragar?

Para que serve os céus

Se não tenho asas para voar

Nem teus braços para repousar

Desses incansáveis sonhos meus

Que só sabem sonhar contigo?

POETA JOSÉ BATISTA

CARPINA -...

Continuar lendo

ANOITECENDO EM TI

POETA JOSÉ BATISTA

ANOITECENDO EM TI

Amanheci em teu olhar,

Ainda com o sabor dos beijos noturnos

Que demarcaram meu peito,

Como uma nódoa impregnada

Na melhor blusa,

E ao olhar para o lado,

Observo o silêncio dos lençóis

Ainda abraçados

Às tuas saudades.

Teu perfume ficará impregnando minhas saudades

Até tua volta....

ASSISTA O VÍDEO COM O POEMA NA ÍNTEGRA.

...

Continuar lendo

BASTA EMPRESTAR-ME O SORRISO

POETA JOSÉ BATISTA

BASTA EMPRESTAR-ME O SORRISO ·

...Permite-me ouvir teu silêncio

Em meio às noites aflitas,

Admirar teu corpo aguardando meus beijos,

Descobrir os caminhos

Que possam conduzir-me ao teu ninho,

Ajoelhar-me diante de tua infinita beleza,

E só depois pedir permissão para tocar-te,

Percorrer teus espaços,

Até desbravar todo teu território,

Alcançar tua...

Continuar lendo

EMBRIAGADO DE TRISTEZAS

POETA JOSÉ BATISTA

   EMBRIAGADO DE TRISTEZAS

Abri uma garrafa de esquecimento

Para não lembrar mais de ti,

Tive alucinações tão reais

Que não lembrei mais de mim,

Perambulei pelas cidades

Que apagaram o desenho da minha história,

Cambaleei pelas esquinas

Onde acenavas marcando a distância

E a ausência de ti em meus sonhos,

Sentei no desconforto do mármore frio

De...

Continuar lendo

BUSCA

POETA JOSÉ BATISTA

BUSCA

O calendário inconscientemente

Soma minhas angústias,

Recorda as desventuras,

Mas não lembra conquistas.

A cada alvorada lanço desejos

Como meteoros sem destinos

Em busca do que desconheço.

Bobagem,

São apenas meninos

Em carrosséis imaginários

Como tudo o que há em mim.

Levanto bandeiras

Declaro rebeliões

Tento fazer o tempo refém,

Nada me detém.

Em mim...

Continuar lendo

PEQUENO CANTO SOLITÁRIO

POETA JOSÉ BATISTA

PEQUENO CANTO SOLITÁRIO

Vem

Abre essa cortina de luz

Que te protege,

Meu destino

É qualquer coisa

Que me leve a ti,

Ontem me furtaram todos os sonhos

Porque sonhava contigo.

Meu coração

Já não bate,

Apenas ecoa teu nome.

POETA JOSÉ BATISTA.

Continuar lendo

TENTANDO TRADUZIR TUA BELEZA

POETA JOSÉ BATISTA

TENTANDO TRADUZIR TUA BELEZA

Escrevo partituras de silêncio e desencantos

Sobre as páginas do tempo

Manchadas por minhas tristezas,

Cantos anoitecidos nesse desespero

Que as manhãs não anunciam.

E da janela do arranha céu

Teu sorriso se atira num voo intrépido

Incendiando a cidade,

E nas tardes o sol se põe debruçado sobre o horizonte

Admirando tua...

Continuar lendo

À TUA ESPERA MULHER

POETA JOSÉ BATISTA

À TUA ESPERA MULHER

Rasguei todos os sonhos

Para viver apenas os teus,

Abandonei todas as possibilidades

De uma vã felicidade

Para jamais esquecer de ti,

Banhei-me antes de teus abraços

Para que teus poros

Ficassem desenhados em minha pele,

Beijei teu sorriso na noite

E senti o dia nascendo diante de mim,

Minhas mãos sentem o sabor que tua pele propaga,

E à...

Continuar lendo

INFINITA SOLIDÃO

POETA JOSÉ BATISTA.

INFINITA SOLIDÃO

Minha solidão é maior que o infinito,

É dor que não se contrai,

É lágrima explodindo sem grito,

É angústia desatando em agonia,

É teu aceno no final da tarde

Misturando-se ao pôr do sol em meu olhar,

É noite que chega

Apagando as lembranças,

Aumentando as saudades,

É vazio infinito dentro de mim,

É distância que nos separa,

É desejo...

Continuar lendo